Por que o suor oxida joias e semijoias?

As joias e as semijoias são feitas a partir de metais, e há uma série de fatores externos que podem desgastá-las ao longo do tempo. O suor é um deles, por isso é importante tomar alguns cuidados e entender como ele pode impactar nas suas joias e semijoias. 

O que é oxidação? 

Primeiro é importante ressaltar que todo metal oxida, e a velocidade com que isso acontece é o que varia de um metal para o outro. A oxidação é o processo responsável por escurecer as peças, deixando-as com aparência desgastada, opaca e envelhecida. 

As semijoias são mais suscetíveis aos processos de oxidação do que as joias, isso porque elas são feitas a partir de ligas metálicas, enquanto as joias são fabricadas com metais nobres. Ouro e prata, por exemplo, levam muito mais tempo para mostrar sinais de oxidação do que cobre ou ferro. 

Tanto joias quanto semijoias podem adquirir esse aspecto com o tempo e exposição a determinados processos físicos e químicos. Há diversos aspectos que podem acelerar o processo de escurecimento dos seus acessórios, mas vale pontuar que alguns deles podem ser evitados ao tomar alguns cuidados. 

Por que o suor desgasta as joias e semijoias? 

O suor tem em sua composição uma substância chamada ácido úrico, capaz de danificar joias e semijoias com o passar do tempo e contribuir com o processo de oxidação precoce. Ele é proveniente de uma proteína chamada purina, presente em vários alimentos.

No entanto, suar é uma reação natural do nosso corpo, e por isso não temos como evitar. O ácido úrico, por sua vez, é naturalmente produzido pelo nosso organismo. Além disso, o suor do dia a dia pode levar anos até provocar esse escurecimento.

É preciso que as peças entrem em contato com o suor por um longo período de tempo e regularmente para que de fato sofram oxidação. Mas em situações extremas o ácido úrico é tão alto que corrói toda a camada de metal nobre que reveste as semijoias, chegando até a parte formada pela liga de cobre. Caso uma peça realmente chegue neste estado, apenas um novo banho pode recuperá-la.  

Por isso, o melhor é prevenir. A forma mais eficaz para evitar que o ácido úrico eliminado através do suor provoque uma rápida oxidação das peças é evitar usar joias e semijoias durante a prática de musculação, caminhada, esportes e demais atividades físicas.

O mesmo vale para os dias mais quentes, quando você imagina que pode transpirar muito. Dessa forma você evita que seus acessórios tenham contato direto com o suor, preservando-os por mais tempo. 

Mas o suor e o ácido úrico em sua composição não são os únicos vilões no que diz respeito ao processo de desgaste de joias e semijoias. Há outros fatores que também podem ser decisivos para que isso aconteça.

Outras circunstâncias que levam à oxidação

Ao adquirir uma joia ou semijoia a expectativa é de que a peça dure por muitos anos. Para isso é preciso atentar para os principais fatores que podem levar ao desgaste com o tempo:         

A poluição pode acelerar a oxidação porque pode acumular sujeira nas peças. Vale ter um cuidado especial ao armazenar seus acessórios, de modo que fiquem em um local limpo, arejado, livre de umidade e pó.

Além disso, limpezas periódicas com flanela também ajudam a se livrar de resquícios de poluição acumulados ao longo do período de uso das joias e semijoias. 

Vale também ter cautela com relação a umidade e produtos cosméticos, como perfumes, sabonetes e hidratantes. Retire as peças antes do banho e vista-as novamente só depois de se certificar que os produtos passados na pele já estão secos, ou evite passar os produtos nas partes do corpo onde ficam as peças. 

Além dos cosméticos, os produtos de limpeza também têm potencial para danificar as suas joias e semijoias, uma vez que possuem componentes químicos muito fortes. Por isso, o mais indicado é retirar os acessórios antes de mexer com tais produtos, até mesmo para lavar a louça. Guarde as peças e volte a colocá-las após terminar as tarefas domésticas.

Alguns acessórios são tão práticos e confortáveis que até esquecemos de tirá-los, mas essa pode não ser uma boa prática. É importante lembrar de tirar suas joias e semijoias antes de entrar no mar e na piscina. A água do mar pode levar ao acúmulo de sal nas peças, e a água da piscina possui cloro, que é danoso para os itens feitos de metais.  

Em qualquer circunstância de compra de uma nova joia ou semijoia, é fundamental que você se certifique de adquirir o produto em uma loja de confiança. Por isso o local deve ter condições de garantir a qualidade da peça ou do banho que ela possui. Essa precaução é importante para que você tenha segurança e não se sinta enganado caso invista em uma peça que venha a escurecer rapidamente após a compra. 

Além de todos os cuidados já mencionados também é importante guardar as peças de maneira adequada. Guarde os itens mais delicados em saquinhos individuais, para melhor conservação, e faça limpezas periódicas com a ajuda de uma flanela.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: